Buscar
  • Pascoal Maynard

O Centro De Criatividade Celebra 34 Anos


Espaço vem contribuindo para promoções culturais e educacionais desde sua fundação, em 1985, além de oferecer diversas opções de esportes e atividades relacionadas à cultura para a população sergipana

Inaugurado em 1985, o Centro de Criatividade completa nesta sexta-feira (10), 34 anos. Situado na Praça Saturnino de Brito, no coração do bairro Getúlio Vargas, o espaço possui uma área de 14.000 metros quadrados, promovendo atividades físicas, educativas e culturais de forma gratuita voltada para todas as idades, representando um verdadeiro berço de cultura popular desde as últimas décadas.

O espaço é administrado pelo Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), e conta com um auditório com capacidade para 80 pessoas e anfiteatro onde acontecem apresentações maiores, como o concurso de quadrilhas juninas Arranca Unha, tradicional evento que já acontece há mais de 30 anos.

No local, há seis camarins que são usados pelos artistas que usam o palco durante o concurso que ocorre durante o mês de junho. O palco ainda é usado para oficina de Artes Marciais Mistas (MMA), trabalhando noções de disciplina com os alunos.

Reforma Reinaugurado pelo Governo de Sergipe no primeiro semestre do ano passado, o espaço é palco de atividades culturais  e atualmente recebe exposições, contação de histórias e oficinas de dança, além das atividades da Academia da Cidade, abertas ao público em geral.

A reforma consistiu na recuperação da área interna do espaço cultural, com a recuperação das salas de aula e oficinas, do auditório/cine-teatro. A recuperação do Centro de Criatividade correspondeu a um investimento total de R$ 3.900.000,00.

O projeto original do centro foi desenvolvido pelo renomado arquiteto Jaime Lerner, que procurou aproveitar a curvatura do morro para a construção das coberturas das salas e do restaurante. Na reforma, a cúpula e a área superior, onde funcionava o restaurante e a galeria de arte, foi recuperada. Ali funcionará o Memorial dos Festejos Juninos em Sergipe, que, além de registrar a história do São João no estado, será um novo ponto turístico. Futuramente, o Centro receberá ainda um monumento em homenagem às quadrilhas juninas.

Para garantir a segurança do local e da região, o Governo de Sergipe investiu também na implantação da 6ª Companhia Independente de Polícia Militar (6ª CIPM) dentro do Centro de Criatividade. Essa parceria proporcionou que fosse montado um espaço próprio da PM, o que é avaliado pelo atual gestor com positivo.

“A gente conseguiu essa grande parceria que é ter aqui do lado a Polícia Militar. É uma forma de contribuir para organizar mais. Algumas pessoas ainda não conseguem entender que esse espaço deve ser preservado exatamente porque é para eles”, acrescentou o atual diretor do centro, Dell Cordeiro.

Fomento à cultura O Centro de Criatividade está localizado nas proximidades da comunidade Maloca, primeira comunidade urbana de Sergipe reconhecida como Quilombola. Formado em Dança, o atual gestor analisa que o espaço é fundamental para a manutenção da cultura sergipana.

“A ideia é contribuir de forma direta para esse desenvolvimento deles [comunidade], do potencial artístico.  Além de descobrir, contribuir para que eles ganhem visibilidade por que eles desenvolvem trabalhos lindos”, afirma Dell.

Dell lembrou que a instituição tem procurado receber e apoiar projetos da comunidade. Para o diretor, isso tem sido importante para promover o sentimento de pertencimento do espaço por toda a comunidade. “Algumas pessoas ainda não consideram esse espaço como seu. Quanto mais as pessoas tenham acesso e saibam que é para eles, é melhor”, salienta o diretor.

O Centro atualmente sedia a Expoarte, uma mostra de pinturas, escultura e artesanato que segue até o dia 26 deste mês. As peças expostas foram produzidas por artistas sergipanos que usam diversas técnicas e materiais.

A professora de história e socióloga Valéria Machado é uma das expositoras. Ela trabalha confeccionando bonecas de pano. “Eu faço banca de feira de artesanato. Meu trabalho não é dentro do critério industrial, repetitivo, porque cada boneca é uma peça única, então cada boneca é uma peça de arte, só que em tecido”, afirma.

Atividades O espaço é palco para espetáculos, apresentações de trabalhos de Universidades públicas e privadas, promoção de oficinas e cursos livres voltados para todos os públicos e acontecem de segunda a sábado durante todo o ano.

Atualmente, cerca de 20 pessoas participam de atividades voltadas para a melhoria do condicionamento físico com um braço da Academia da Cidade, da Prefeitura de Aracaju, funcionando no local. “A academia da cidade é um trabalho desenvolvido pelo município e em parceria com a sede. Eles desenvolvem um trabalho de educação física funcional no horário matutino e no final da tarde, todos os dias”, frisa Dell Cordeiro.

Apaixonada por forró, a aposentada Maria Edneia da Silva participa das atividades físicas todas as tardes há pelo menos três anos mas não nega que gosta de todos os ritmos musicais dançantes que a instrutora leva para as aulas.

Muito bem humorada e disposta, ela conta que mora no bairro Santo Antônio e sempre volta para casa a pé. De acordo com Edneia, essas atividades têm ajudado ela a melhorar sua qualidade de vida. “Faço para melhoria da qualidade de vida, não ficar em casa. Eu gosto de conhecer pessoas diferentes, fazer amizades, e é um passa tempo”, reconhece. “Se o colesterol estiver lá [em cima], já fica mais baixo. Aqui, problema de junta todo mundo fica bom”, completa.

O gestor ainda enaltece que o centro a comunidade é importante para deixar o espaço ainda melhor. “O centro de criatividade é um espaço lindo, mas não é um espaço de contemplação. É de vida. E quem vai trazer a vida para esse espaço primeiramente tem que ser eles, a comunidade”, concluiu.

4 visualizações
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W

© 2018 Por EliasExpress.