Buscar
  • Pascoal Maynard

Mostra de Cinemas Africanos traz 8 filmes inéditos do continente negro a Aracaju


Muitos inéditos no Brasil e todos exibidos pela primeira vez em Sergipe, filmes apresentam a diversidade estética e narrativa da cinematografia africana

Com curadoria de Ana Camila Esteves (Brasil) e Beatriz Leal Riesco (Espanha/ Estados Unidos), a Mostra de Cinemas Africanos acontece pela primeira vez em Aracaju, de 07 a 10 de fevereiro de 2019, no Cinema Vitória. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). A mostra reúne 08 filmes de longa-metragem dos cinemas africanos contemporâneos, muitos inéditos no Brasil e que serão exibidos pela primeira vez em Sergipe. Dirigidos por cineastas do Sudão, África do Sul, Nigéria, Burkina Faso e Quênia, os filmes variam entre ficção e documentário. A programação conta também com duas sessões comentadas por especialistas em cinema, África e temas afins à mostra. Chance rara de conhecer e discutir uma cinematografia vibrante e diversa em temáticas, paisagens e estéticas.

O recorte curatorial atende à demanda por proporcionar espaços de exibição no Brasil de filmes recentes produzidos na África nos últimos cinco anos, bem como promove o contato do público com as estéticas e narrativas presentes numa cinematografia quase completamente desconhecida do público brasileiro. A Mostra já passou por Salvador e Porto Alegre, e depois de Aracaju segue para Santa Catarina e outras cidades brasileiras.

SERVIÇO Mostra de Cinemas Africanos | edição Aracaju De 07 a 10 de fevereiro de 2018 No Cinema Vitória Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

***PROGRAMAÇÃO***

Quinta-feira, 07/02 16h - "Fronteiras", de Apolline Traoré (Burkina Faso, 2017) 18h - "Supa Modo", de Likarion Wainaina (Quênia, 2018)

Sexta-feira, 08/02 16h - "Martha & Niki", de Tora Martens (Suécia, 2016) 18h - "B for Boy", de Chika Anadu (Nigéria, 2013)

Sábado, 09/02 14h - "No Ritmo do Antonov", de hajooj kuka (Sudão, 2014) 15h40 - "Vaya", de Akin Omotoso (África do Sul, 2016) 18h - BATE-PAPO sobre produção e circulação de filmes africanos no Brasil

Domingo, 10/02 14h - "Wallay", de Berni Goldblat (Burkina Faso, 2017) 15h40 - "Solte a Voz", de Amandine Gay (França, 2017) 18h - BATE-PAPO sobre representatividade da mulher negra nos cinemas africanos e brasileiro

FICHA TÉCNICA Realização: Ana Camila Comunicação & Cultura Produção e programação: Ana Camila Curadoria: Ana Camila e Beatriz Leal Programação visual: Jéssica Soares Vídeos: Caroline Musskopf Apoio: Cinema Vitória, Curta-SE,Cineclube São Lázaro, EGBÉ – Mostra de Cinema Negro de Sergipe, Instituto Francês e Cinemateca Francesa.

0 visualização
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W

© 2018 Por EliasExpress.

Pascoal Maynard - Jornalista